Avareza

 

"A quem dá liberalmente, ainda se lhe acrescenta mais e mais; ao que retém mais do que é justo, ser-lhe-á em pura perda." Provérbios 11. 24.

Tenho para mim este versículo como um dos mais enfáticos sobre a avareza, de fato, ele me alerta a ser mais generoso ainda.

Avareza (do latim, avaritia) é um dos sete pecados capitais, é sinônimo de ganância, e é descrito como o apego excessivo e descontrolado pelos bens materiais e pelo dinheiro, priorizando-os acima de tudo. É considerado o pecado mais tolo por se firmar em possibilidades.

É comum confundir esse pecado com sovinice (pão-duragem), porque a palavra avareza em português é usada mais comumente como sinônimo de sovinice do que de ganância. Mas no Latim, a palavra “avaritia”, é usada mais comumente como sinônimo de ganância.

No Cristianismo, a avareza é a vontade exagerada de possuir qualquer coisa, mais caracteristicamente, é um desejo descontrolado, uma cobiça de bens materiais e dinheiro, ganância. Mas existe também avareza por informação, poder, status ou por indivíduos, por exemplo.

O avarento prefere os bens materiais ao convívio com Deus. Neste sentido, o pecado da avareza conduz à idolatria, que significa tratar algo, que não é Deus, como se fosse deus.

Para o avaro, os bens materiais deixam de ser um meio para aquisição de bens e serviços e para a satisfação das necessidades, mas um fim em si.

A avareza opõe-se à virtude da generosidade.

Ainda de acordo com a definição usual, valores imateriais como a inteligência, cultura, arte, beleza e amor não existem para o avarento, pois tais elementos são abstratos e não podem ser convertidos em dinheiro.

O avarento renega aos próprios desejos e necessidades para ter apenas uma possibilidade de gozar do fato de poder possuir um pouco mais de dinheiro em suas economias.

"Há homens nascidos para possuir e que sabem vivificar tudo o que possuem. Outros não o sabem; à sua riqueza falta graça; parece um compromisso firmado com seu caráter. Dir-se-ia que roubam os próprios dividendos. Deveriam possuir aqueles que sabem administrar, não os que acumulam e dissimulam, não aqueles que, quanto mais possuem, mais mendicantes se mostram, porém, aqueles cuja atividade dá trabalho a maior número, abre caminho para todos”

Avareza é o apego sórdido, uma vontade exagerada de possuir qualquer coisa. Mais caracteristicamente é um desejo descontrolado, uma cobiça por bens materiais e por dinheiro, ganância. Mas existe também avareza por informação ou por indivíduos por exemplo.

Uma das maiores lições que sempre recebi da minha mãe foi algo que se opõe à avareza, que é a generosidade.

Eu não conheço uma pessoa que seja mais generosa que ela e isto foi tão fortemente implantado no meu coração que o faço de forma tão natural.

Chegaram uma vez a declarar que eu jamais adquiriria algum patrimônio, pois tudo que tenho quero sempre repartir com as pessoas.

Um membro de uma igreja que fundei certa vez disse (em tom de brincadeira obviamente) que não me daria nenhum presente mais, pois tudo que me davam eu dava para alguém.

Quando criança, muitas vezes, minha mãe tinha que esconder os bolos e doces que fazia esperando alguma visita especial , caso contrário, eu servia para todas as visitas que chagavam ou até mesmo para os vizinhos.

Para mim não existe coisa mais gratificante do que repartir com as pessoas o que tenho, dar presentes, compartilhar daquilo que Deus me dá.

A Bíblia tem afirmações fortíssimas sobre a avareza.

“Fornicação, impureza e avareza não sejam nem assunto de conversa entre vós, pois isso não convém a cristãos”. (Efésios 5.3)

“Podeis estar certos de uma coisa: nenhuma pessoa imoral, impura ou avarenta, pois a avareza é uma idolatria - jamais terá herança no reino de Cristo e de Deus”. (Efésios 5.5)

“Julguei, portanto, necessário pedir aos irmãos que fossem à nossa frente ter convosco e organizassem as ofertas já prometidas; uma vez recolhidas, tais ofertas seriam sinal de autêntica generosidade e não demonstração de avareza”. (II Coríntios 9.5)

Como discípulos de Jesus, precisamos ser generosos com as pessoas, pois creio que Jesus espera isto de nós.

Sejamos generosos uns com os outros, a mesma mão que se abre para dar, é a que recebe. É dando que se recebe, melhor é dar do que receber.

Abrir a casa para receber uma célula, demonstra um coração generoso, também.

Mas, infelizmente, o contrário pode demonstrar avareza, na vida de muitos crentes.

Seja um anfitrião e você verá o quanto você será abençoado.

 

Pr. Almeida

Topo