Quando as coisas "esquentam" no casamento

 

Disse mais o SENHOR Deus:  Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea."

No casamento, assim como na vida, temos muitos desafios. Mas quando a tragédia chega, as coisas sobem de nível na escala das crises e muitas vezes saem do controle. É um momento totalmente novo, jamais experimentado.  Sabemos em primeira mão como é isso, como nosso casamento foi testado por muitos anos devido a um evento de mudança de vida que mexeu conosco e com nossos filhos.

Em 1989, eu e Marília, começamos a correr um do outro  quando a nossa vida financeira entrou em colapso. Estávamos perdendo tudo. Por que corremos? Porque nenhum de nós sabia como lidar com a situação. Nosso relacionamento ainda não era forte o suficiente para que vencêssemos aquela situação juntos. Eu estava cego no meu orgulho e Marília escondida em suas fortalezas emocionais.

Sabíamos que aquilo poderia destruir nosso casamento e mesmo assim agíamos da mesma forma.   Tentar resolver sozinho era a maneira que conhecíamos e nos parecia ser a única saída para aquela crise. Lançávamos a culpa toda no outro e não víamos a parcela de responsabilidade que cada um tinha naquela situação.

Eu mergulhei na minha carreira, perseguindo dinheiro e sucesso. Vivia minhas fantasias e sonhos, alienado da realidade da familia e não via o preço que minha esposa e filhos estavam pagando por aquilo. Marília abriu um grande buraco em seu coração e resolveu "salvar" a si mesma e aos filhos.

 

Com o passar dos anos, percebemos que nós dois estávamos muito entristecidos com a vida, carreira, um com o outro e, com quase tudo em nossas vidas, exceto para com os nossos filhos. Nós não gostávamos da  forma que vivíamos nem com a maneira que estávamos caminhando e também com o fato de Deus permitir que esta situação estivesse acontecendo.

 

Então, o que nós fizemos? Como é que pudemos avançar? Para muitos o divórcio seria a solução. Como é que um marido e esposa podem restaurar seu casamento depois de anos de crise e desgaste emocional? A resposta estava em frente de nós durante todos esses anos que passamos correndo por nossa própria conta: colocar a nossa fé em Deus e buscar n'Ele sabedoria e força para vencermos.

Nós dois tivemos que colocar o Espírito Santo à nossa frente e Jesus e o Pai em nosso espelho retrovisor enquanto corríamos. Quando começamos o processo de voltar-se para Deus, começamos a crescer juntos. Ao tomar as medidas em direção a Ele, realmente fomos caminhando de volta para o outro. Deus, então, pôde trabalhar em nossas vidas de uma forma plena. Nós aprendemos, depois de anos de dor, que Deus tem um plano excelente para nós e Ele sabia o que estava fazendo quando permitiu aquela crise. E não foi só restaurar a nossa fé n'Ele, também tivemos que aprender a aceitar um ao outro. Aceitação significou que estávamos prontos para seguir em frente e não ficaríamos presos em nossa circunstância passada. Pedimos perdão um ao outro, perdoamos um ao outro e a si mesmos. Algum tempo depois, quando as coisas melhoraram, percebemos que algo que havíamos feito antes de casarmos tinha sido a grande salvação até que conhecêssemos Jesus e seus planos para nós: um pacto.  Qual? O de seguir em frente juntos, casados, e nunca pronunciarmos a palavra divórcio em nossa relação. Não importava o quanto teríamos que trabalhar pelo casamento, jamais aceitaríamos como solução a quebra dos nossos votos. Nós ainda não conhecíamos o Deus da aliança, mas Ele honrou a nossa decisão de vivermos em um princípio que foi Ele mesmo quem criou. Deus se agradou daquilo e fez prevalecer a sua vontade.

Hoje podemos dizer que valeu a pena perseverar. Se tivéssemos admitido o divórcio como solução, teríamos perdido os melhores anos de nossa vida e teríamos colocado nossos filhos em sofrimento contínuo e as próximas gerações  em grande confusão.

Por isso, queremos encorajar cada casal a não fugirem um do outro quando a situação "esquentar" no casamento. Grudem um no outro e caminhem  juntos para fora do problema. Busquem ajuda com quem conhece a Deus e tem andado em seus princípios. Amem um ao  outro e, acima de tudo, encontrem a paz, colocando sua fé em Deus.

Que o Deus da aliança sopre sobre vocês a vida d'Ele no poder do Espírito Santo! Porque é muito bom ser casado!

Com orações pela vossa vida e matrimônio.

 

Pr. Paulo e Marília Falçarella

 

 

 

Topo