Gerar para Deus

Aprendendo com Ele a entregar o que é mais precioso.

 

E todos lhe davam testemunho, e se maravilhavam das palavras de graça que saíam da sua boca; e diziam: Não é este o filho de José?” (Lucas 4:22)

 

Sempre me encantou o caráter de José, pai substituto de Jesus. A Bíblia fala desse homem como alguém íntegro, que jamais se vangloriou do que era ou do que possuía. Mesmo diante da notícia da gravidez de Maria, mãe de Jesus, que ainda nem era efetivamente casada com ele e que estava grávida sobrenaturalmente, nunca desejou difamá-la ou condená-la sob qualquer acusação. Suportou sua tristeza e decepção sozinho e deixou seu coração diante de Deus. Creio que isso o habilitou a ouvir a voz do Senhor em um sonho, que orientou seu coração em relação a este fato inexplicável. Isso o fez adotar aquela criança que estava sendo gerada no ventre de Maria como se fosse sua. Na verdade, José, marido de Maria, é o exemplo da paternidade substituta. É modelo para todos aqueles que recebem a graça de Deus de cuidarem de filhos que não geraram biologicamente.

O amor, os cuidados, os ensinamentos, o companheirismo, enfim, tudo o que um pai deve dar aos seus filhos José deu à Jesus. Mesmo sabendo que não era seu filho e sim filho de Deus. Eu e Marília nos identificamos muito com esta passagem em relação à nossa querida filha adotiva, IBP Indaiatuba. Em nosso coração temos a convicção que esta filha foi gerada por Deus e não por nós.

Deus nos escolheu para acolher e cuidar dela como se fosse nossa. Mas, sempre sabendo que à qualquer momento o Pai poderia requerê-la segundo sua vontade perfeita e soberana. Imagine para José e Maria o quanto significou abrir mão de Jesus. Imagino que deva ter sido sacrificial. É assim que estamos vendo este momento. Estamos em paz e muito felizes por ouvir os testemunhos à respeito de nossa filha, IBP Indaiatuba, que com graça e poder tem dado testemunho vivo das grandezas do Reino de Deus! Estamos aprendendo a entregar o que é mais precioso e entender que, desde o momento em que o Senhor nos chamou, nossa vida não é mais nossa e sim d´Ele. A bondade de Deus é tão grande que Ele permite que as pessoas ainda tributem honra àqueles que substitutivamente cuidaram até que se cumprisse o tempo de entregar o filho àquele que verdadeiramente o gerou: “Não é este o filho de José?” Não é esta a igreja do Pr. Paulo e Marília? Não. Não é!

A IBP Indaiatuba nasceu de Deus e a ele pertence. A nós cabe a honra dos pais substitutos que cuidaram com zelo, amor e dedicação dos filhos enviados por Deus. Que Deus te abençoe e te guarde, filha querida!“Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.” ()Romanos 11:36

Paz do Senhor,

 

Prs. Paulo e Marília Falçarella

 

Topo