A hora do anjo

 

Nas mais diversas acepções, a palavra ‘anjo’ ocorre na Bíblia - Velho e Novo Testamento - nada menos de 293 vezes. Pela repetição, aquilatamos a importância do assunto. Muitos livros foram escritos sobre anjos. Na Teologia, há um capítulo intitulado ANGEOLOGIA. A base, naturalmente, como não poderia deixar de ser, é a Bíblia, a Palavra de Deus, mas por Hebreus 1.14 sabemos que os anjos estão a serviço dos salvos.

Nosso assunto não versa sobre anjos diretamente, mas sobre a hora em que o anjo opera.

1.     EXISTEM ANJOS MENSAGEIROS – O número de textos bíblicos sobre “anjo mensageiro” é grande. A palavra “anjo” significa “mensageiro” a) Manoá, pai de Sansão, (Jz 13.6-15) recebeu a notícia do céu de que receberia um filho, através de um anjo; b) Zacarias, pai de João, o Batista, (Lc 1.11,13) recebeu a notícia através do anjo Gabriel; c) Maria (Lc 1.16-38) também recebeu a notícia através do anjo Gabriel; d) igualmente José, marido de Maria (Mt 1.20-24);  e) Cornélio (At 10.3-10) o anjo trouxe a grande nova de salvação.

2.     EXISTEM ANJOS QUE EXECUTAM JUÍZOS a) os que foram mandados a Sodoma (Gn 19.10); b) o que destruiria Jerusalém por causa do pecado de Davi, no tocante ao recenseamento (II Sm 24.16); c) o que destruiu o poderoso exército de Senaqueribe (Is 37.16) e os anjos de Apocalipse 8 que tocarão as trombetas da destruição; e) até Apocalipse 20.1, quando o anjo prende satanás com fortes correntes no abismo.

3.     EXISTEM ANJOS QUE LUTAM a) Dois deles lutaram com Ló, pressionado-o para deixar Sodoma (Gn 19.15); b) com Jacó  em Peniel (Gn 32.22-32); c) o poderoso exército celestial para lutar contra os sírios (II Re 6.17) as 12 legiões de anjos que lutariam por Jesus (Mt 26.53)

4.     O MAIS IMPORTANTE, PORÉM, É O ANJO LIBERTADOR

- Esta categoria de anjos não opera a esmo, ao acaso, nem entra em qualquer batalha. Age na hora certa, na hora do perigo, na hora extrema.

a) Abraão - Obediente à voz do Senhor, o velho patriarca toma o seu filho, Isaque, e caminham três dias até o Moriá, onde, num dos montes, arma o altar, dispõe a lenha, manieta seu filho, ergue a mão armada com o cutelo para desferir o golpe fatal. Foi nesse momento singular na vida do fiel Abraão que o Anjo foi enviado para socorrer e livrar. Segurou a mão do patriarca, impedindo-o de sacrificar o filho querido (Gn 22).

b) Israel no Egito – Deus já enviara para o Egito nada menos de nove pragas. O coração de Faraó se torna cada vez mais duro e não permite o povo de Deus deixar o Egito. A última praga é anunciada: a morte dos primogênitos. Não pode haver mudanças no quadro da realidade: ou Israel sai, ou Deus é derrotado. Hora delicada e extrema. Afinal, a meia-noite chegou e o Anjo operou poderosamente, matando os primogênitos egípcios e tirando Israel do cativeiro. HORA DO ANJO.

c) Israel no Mar Vermelho – Saindo do Egito, Israel entrou pelo deserto e defrontou-se com o Mar Vermelho. Era uma tarde lânguida triste.  Antes do anoitecer, chegaram os egípcios com carros, cavalos e cavaleiros. O povo do Senhor ficou encurralado entre o mar e os exércitos de Faraó. E veio a noite. Não havia alternativa para Israel. Era o final de tudo. Era a hora do anjo, e o anjo veio (Ex 14.19).

Cada um de nós tem um momento extremo na vida:

a)     Pode ser um desamparo

b)    Uma aflitiva necessidade

c)     Uma tenebrosa solidão

d)    Uma tristeza mortal

e)     Uma feroz tribulação

f)      Uma dor cruel

g)     Uma pertinaz enfermidade

h)    Ou a morte brutal de um ente querido

Seja qual for a circunstância, seja qual for o motivo, o Senhor não nos abandonará. Quando terminarem todas as nossas forças e estivermos diante dum Mar Vermelho ou dentro de uma fornalha de fogo ardente, ou abandonados numa cova de leões, Deus mandará Seu anjo para nos livrar e abençoar.

ESPERE, IRMÃO, PELA HORA DO ANJO! O Senhor não falha.

 

Pr. Enéas Tognini

Topo