Vigilância: Sempre Necessária

O que é vigilância? Ezequiel 33.1-7 descreve o trabalho do vigia. Ficava no alto da muralha da cidade. Não tinha armas em sua mão. Trabalhava com os olhos e com a boca. Varria, com seus olhares, o trecho que lhe cabia da muralha para o além. Se pressentisse qualquer movimento, a aproximação de um inimigo, sua responsabilidade era gritar para os guardas. E a nós, atalaias do Reino de Deus, cabe-nos vigiar os horizontes dos tempos e vermos “o que o Senhor tem a dizer sobre a nossa queixa” (Habacuque 2.1). Muitos servos do Senhor dormem como as cinco virgens loucas da parábola e perdem as bênçãos e oportunidades no Reino do Senhor.

Precisamos saber que: a) os olhos do Senhor vigiam as nações, como lemos no Salmo 66.7: “Ele, em seu poder, governa eternamente; os seus olhos vigiam as nações; não se exaltem os rebeldes”; b)  Em Isaias 27.3, temos: “Eu, o Senhor, vigio a minha vinha e a cada momento a regarei; para que ninguém lhe faça dano, de noite e de dia eu cuidarei dela”. O Senhor monta exército para nos vigiarem e nos guardarem.

PRECISAMOS VIGIAR:

1)  A porta de nossos lábios (Salmo 141.3). Hoje o mundo se compraz nas palavras imorais. Até crianças vivem a soltar palavrões. Diante  da crise que assola o país, muitos estão murmurando, outros entregam-se a maledicências  e gastam o seu precioso tempo em falar mal de um e de outro. Vigilância no falar.

2) Vigiar o caminho – O Senhor ordenou que Nínive “guardasse o seu caminho” (Naum 2.1). Precisamos guardar o nosso caminho, para não nos desviarmos do amor, da bondade e da pureza. Por onde, irmão, você tem andado? O Senhor conhece o seu andar, o seu entrar e o seu sair. Tome cuidado e trilhe as verdades da retidão e da justiça!

3)  Ficar atento ao que Deus fala: Habacuque 2.1 nos adverte: “Por-me-ei na minha torre de vigia, colocar-me-ei sobre a fortaleza, e vigiarei para ver o que Deus me dirá, e que resposta ou terei à minha queixa”. Sobe irmão, na tua vida espiritual; chega mais perto do Senhor, e prepara o teu coração para ouvir a palavra do céu, a mensagem poderosa para a tua alma cansada e aflita.

4) Vigiar com Jesus – O Senhor Jesus disse repetidas vezes aos discípulos: “segue-me”. O imperativo do Mestre é oportuno para nossos dias. Fácil é nos desviarmos do caminho do Senhor para seguirmos as veredas do mundo, do diabo e do pecado. Vamos acompanhar Jesus e com Ele vigiarmos.

5) Vigiar na doutrina – Paulo, despedindo-se dos pastores de Éfeso, no porto de Mileto, (Atos 20) entre muitas verdades, afirmou: “Portanto, vigiai, lembrando-vos que por três anos, noite e dia, não cessei de admoestar com lágrimas, a cada um”.  Recomendou também a Timóteo que tomasse cuidado da “doutrina”; os crentes de Jerusalém “perseveravam na doutrina dos apóstolos”.

6) Vigiar em oração – Leiamos Efesios 6.18. “Devemos orar em todo o tempo no Espírito, e para isto vigiando com toda perseverança e suplica por todos os Santos”. Muita oração, muito poder; pouca oração, pouco poder; nenhuma oração, nenhum poder. ”Assim, pois não durmamos como os demais, ao contrario, nos não somos da noite, nem das trevas” (I Tessalonicenses 5.6).  Leia Romanos 13.11-14. Vigiemos... Vigiemos.

Bem-aventurado o que VIGIA E GUARDA as suas vestes” (Apocalipse 16.15).

1) Vestes de SANTIDADE, como as de Arão e seus filhos – Êxodo 3.40, e que o mundo veja em nós, como em Arão, SANTIDADE AO SENHOR.

2) Como as vestes de Jesus em Apocalipse capítulo primeiro.

3) Como as vestes do Senhor na Transfiguração (Lucas 9.2).

4) Como as cinco virgens sábias, tragamos sempre óleo em nossas vasilhas e vigiemos sempre e sempre e que não nos aconteça o que aconteceu com as cinco virgens loucas...

Deus abençoe!

 

Pr. Enéas Tognini

Topo