Nicodemos

 

Trata-se de um personagem discutido no Novo Testamento. Alguns intérpretes o definem como um homem corajoso, outros como um medroso e covarde. Pregadores há que agridem Nicodemos e o colocam como seguidor hesitante de Jesus, cheio de preconceitos. Vale a pena conhecê-lo melhor: seus defeitos e virtudes.

                  Para acompanhar o relato bíblico sobre Nicodemos devemos ler: João 3.1-16; 7. 45-52 e 19.38-42.

                  Nicodemos, tudo indica, residia em Jerusalém e pertencia ao Sinédrio, a Corte Suprema de Justiça dos judeus. Jesus estava em Jerusalém para participar da Páscoa (João 2.13) e Nicodemos “foi ter com Jesus de noite (João 3.2)”.

                  Por que Nicodemos foi à noite estar com Jesus? A) Pensam alguns que era muito ocupado e só dispunha de tempo nessa hora; B) outros acham que Jesus estaria mais livre nessa hora; C) outros acham que era uma hora calma e tranquila e mais oportuna para um diálogo; a maioria, entretanto, é pelo medo. Temia os judeus, temia perder o prestígio e popularidade e seu lugar destacado na sociedade; temia envolver-se com um “obscuro Jovem” de Nazaré, comprometendo a sua fama. Mergulhou nas sombras da noite, nas trevas que tudo escondem e foi ter com Jesus. Seja qual for o motivo, mas foi estar com Jesus, e esteve, e viu Jesus e dialogou com o Mestre.

                  Jesus, entretanto, foi à raiz do problema de todo homem e à Suprema necessidade de Nicodemos: “nascer de novo” (João 3.3). Jesus teria dito ao importante fariseu: “Nicodemos, sua cultura, seus títulos, seu dinheiro, seu prestígio, sua fama, de nada valem; sua doutrina de crer na ressurreição, nos anjos, na existência de um só Deus, tudo isso de nada aproveita, se você não nascer de novo. Esse homem velho que palpita dentro do seu coração, se corrompe, trilha a estrada velha e acabará no inferno. Você precisa renascer. Se não nasce de novo, não verá o reino de Deus”. A princípio o fariseu não entendeu. Pensou tratar-se de outro nascimento da carne. Jesus, porém, lhe disse: “o que é nascido da carne é carne...”

                  Mas, em que consiste o Novo Nascimento?  a) Não é batismo; b) não é ter título religioso; c) não é pertencer a uma igreja evangélica; d) não é ocupar cargo na igreja; e) não é pregar o Evangelho; f) não é ser filho de crente, nem marido de crente, nem esposa; g) não é ser dizimista.

                  Quem nasce de pai e mãe, isto é, da carne, morrerá duas vezes; aquele, porém, que nascer duas vezes, isto é, da carne e do Espírito Santo, morrerá só uma vez.

                  A única porta pela qual o homem poderá entrar no céu, é o novo nascimento: (“se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus”).

                  Como se opera o Novo Nascimento? Em João 1.11-13 temos: “A todos quantos o receberam...” Cada  pessoa, para nascer de novo, precisa RECEBER Jesus  num ato espontâneo.

                  A vida de Nicodemos e seu histórico encontro com o Filho de Deus abriu oportunidade para que Jesus deixasse nas páginas do Novo Testamento uma das mais fundamentais realidades do cristianismo – O NOVO NASCIMENTO

 

                                                      Deus os abençoe!

Pr. Enéas Tognini

Topo