Fotos IBP

2016, O Ano da Maturidade

Pr. Jonas Neves


A história revela um monumental e progressivo enfraquecimento de todos os reinos da natureza. Com frequência fala-se na triste e preocupante extinção de algumas espécies de animais, plantas e minerais que são de inestimável valor para a humanidade. Parece que foi um agente da mesma natureza e do mesmo poder que destruiu os maiores impérios do passado.

Igual poder deteriorador apagou a Pujante igreja de Jerusalém, as influentes igrejas da Ásia Menor e da Grécia,  bem como as igrejas Reformadas da Alemanha e da Suiça.

Não vemos, também, forte e semelhante degradação na igreja do Século XXI em toda a Terra? Por acaso o fato não se repete nos sistemas político e econômico do mundo hoje? Não há a mesma corrosão na moral dos dias atuais?

Ninguém pode negar: há um poderosíssimo  e onipresente agente de deterioração que ameaça toda a criação, em todos os níveis.

O que isso nos ensina? Que a vida depende de uma renovação constante. O que não se renova enfraquece, deteriora-se, morre e se fossiliza. Isso vale em muito maior grau para a nossa vida espiritual. A Bíblia nos propõe inúmeros exemplos que validam esse pensamento. Por exemplo:

O nosso Senhor, Jesus Cristo, falou de um homem que depois de semear em seu campo, dormiu. Ao acordar viu que um inimigo havia semeado algo que comprometeu a sua lavoura. Paulo chama a atenção dos crentes da Galácia porque, tendo começado bem, haviam decaído da graça. À igreja de Corinto, o mesmo apóstolo diz que não podia dirigir-se a eles como a espirituais porque eram carnais, embora fossem possuidores de todos os dons. A poderosa igreja de Éfeso é repreendida pelo Senhor por ter abandonado o primeiro amor. Quanta fraqueza, declínio e queda!...

Todas essas coisas aconteceram nesses reinos, ou ambientes, porque, em algum momento a vida foi corrompida, a marcha interrompida, não suportaram as provas, estagnaram-se, pararam de crescer, não amadureceram o suficiente.

Precisamos aprender a lição. O poder deteriorador que age no presente século é o mesmo que destruiu nos tempos anteriores. Isso exige que mergulhemos nos recursos dados por Deus, a única saída para que não sejamos também destruídos; para que sejamos constantemente renovados para o amadurecimento; que deixemos de ser e de agir como meninos; que não sejamos mais como crianças; que cresçamos em tudo, naquele que é cabeça, Cristo.

Em 2016 a nossa Igreja Batista do Povo será seriamente desafiada a uma aventura diária cheia de escolhas que nos levarão a um nível maior de maturidade em direção à plenitude de Cristo. Oramos para que cada membro, como verdadeiro discípulo de Cristo, ENTRE NESSA JORNADA! E assim, todos teremos um FELIZ 2016!


Pr. Jonas Neves

Topo