Economia

Feedback. O que é?

 

Nas empresas modernas, a prática do feedback tem-se tornado cada vez mais comum e, em geral, está associada à avaliação de desempenho do funcionário. Em uma reunião de feedback, um gestor faz uma avaliação do colaborador da empresa, indicando os pontos fortes e as possibilidades de melhoria. Este feedback formal, em geral, ocorre ao final do ano, porém, feedbacks mais informais podem ocorrer ao longo do ano.

Um feedback deve ser dado por uma pessoa capacitada e aquele que o recebe precisa entender que esta é uma atividade profissional, não considerando pessoal qualquer crítica. Não se dá um feedback de qualidade sem preparação e reflexão. Por outro lado, o funcionário que recebe o feedback, deve ter real interesse em se desenvolver. O feedback não pode ser encarado como mera formalidade.

A Bíblia nos ensina que devemos nos exortar em amor, ou seja, que um “puxão de orelha” apropriado é bastante produtivo. Obviamente, é importante também informar às pessoas sobre suas qualidades e virtudes, pois reconhecimento, além de ser devido, gera motivação. Empresários, estabeleçam boas práticas em suas organizações; funcionários, tenham como meta receber, ao final do ano, um feedback no qual os pontos positivos em muito superam as oportunidades de melhorias.

Abraços,


Fábio Gomes
Economista

Líder

 

Como podemos definir um líder? Responder a esta pergunta é bastante difícil. Porém, algumas condições necessárias para ser um líder podemos citar: executar com qualidade suas tarefas; ser imparcial em seus julgamentos; ter autoridade, ao invés de ser autoritário.

Você não será visto com um líder, ou pelo menos como um líder em potencial, se você não conhecer bem suas tarefas. Não é possível ser líder sem conhecimento, pois os liderados, muito provavelmente, não o respeitarão.

Nos momentos de conflito, um verdadeiro líder deve ser imparcial, não favorecendo os amigos. Muitas vezes o líder faz o papel de juiz e, para tanto, é preciso ter credibilidade, o que não pode ser adquirido com favoritismos.

 Por fim, um líder não pode ser autoritário, antes, ele deve exercer a autoridade adquirida ao longo do tempo por meio de ações coerentes. Mas, as ações do líder devem ser coerentes com o que exatamente? Com os valores da organização. Um líder deve personificar os valores relevantes para os liderados, sendo, em última instância, o guardião destes valores.
 
 
Abraços,
 
 

Fábio Gomes
Economista

Fim da crise? O que aprendemos?

 

A crise financeira ainda não se dissipou totalmente, porém, os sinais de melhoras são evidentes. Neste momento, cabe a pergunta: o que aprendemos? Nós vimos bancos de importância histórica quebrando, um número bastante elevado de famílias endividadas nos Estados Unidos e a expectativa, inclusive, de que esta crise teria a mesma magnitude da crise de 1929. Felizmente, esta última previsão não se confirmou.

E, no nosso dia a dia, como a crise nos afetou? Os empresários venderam menos? Os empregados perderam o emprego ou deixaram de receber uma promoção? Isoladamente podemos fazer muito pouco para evitar outra crise, porém, podemos nos esforçar para minimizar o impacto de uma crise sobre as nossas vidas. Um empresário deve sempre manter sua empresa em ordem, controlando gastos e investindo com sabedoria. Um funcionário deve sempre se esforçar, realizando suas tarefas com seriedade. Investir em cursos que o capacitem também é importante. Tenha sempre vontade e disposição para aprender.

O fim da crise não pode nos levar a uma acomodação. Temos que nos esforçar para ter uma performance cada vez melhor, seja como empregador ou empregado.


Fábio Gomes
Economista

Peso na balança é importante mesmo?


 
Todos nós ficamos atentos e preocupados com o número que aparece na balança, isto nos deixa, na maioria das vezes, decepcionados e consequentemente tristes. Pois bem, toda vez que nos pesarmos, deve ser feito na mesma balança , no mesmo local (até um desnível no azulejo do chão pode causar interferência), no mesmo horário e com a mesma roupa, se possível com bermuda  e camiseta leves. Se não estamos nos alimentando adequadamente e não estamos fazendo uma atividade física, a preocupação fica focada em não aumentar de peso, isto só nos gera frustações, ansiedades e desânimo. Isto não é um sofrimento!?

Com toda a certeza, podemos afirmar que não é isso que DEUS deseja.Como estamos cuidando daquilo que ELE criou como sua imagem e semelhança?

Porém, se moderarmos nossa alimentação ( se possível através de uma nutricionista) e dermos início a um programa de atividade física, com toda certeza, não precisaremos ficar nos pesando o tempo todo, sabe por quê? Quando nos exercitamos, sempre ganhamos um pouco de massa magra (músculo), e também um pouco mais de absorção de água e nutrientes o que nos gera uma “falsa decepção”, pois, na balança, às vezes, estamos mais pesados , pois músculo é mais pesado que a gordura.Não se assuste, esta é uma ótima troca.

Portanto, vou lhes dar uma maravilhosa dica: eleja um cinto de calça como referência para as medidas do seu dia a dia e esqueça um pouco a balança. A cada furo no cinto que você diminuir, significa que seus resultados estão sendo alcançados e a balança não vai ter tanto significado e importância. Menos gordura e mais músculo = Saúde e bem-estar, sem falar no mais importante: estamos cuidando do que DEUS nos deu de mais importante; nosso corpo e espírito.

Tenham todos um maravilhoso mês, com boa alimentação, exercícios físicos e na presença de Jesus.
 
Fique com DEUS.

Prof. Luiz Americo Bravo
CREF - 1260
cel: 9287.8625

Dízimos e Ofertas para Missões

 

O Velho Testamento é repleto de passagens sobre o dízimo cujo significado é a décima parte dos rendimentos.  Portanto, o dízimo é um mandamento que tem origem no Velho Testamento. No Novo Testamento o livro de Atos dos Apóstolos nos conta como os apóstolos atuaram após o recebimento do Espírito Santo de Deus. É importante notar que já no início do livro de Atos é dito que “todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum” (Atos 2:44). Ou seja, a idéia de que os irmãos supriam as necessidades uns dos outros é clara. Ora, mas isso não era simplesmente o cumprimento da Lei; isso era o exercício do amor. Aquele que dá ou ajuda, que o faça com alegria.

Podemos orar pelos missionários e por aqueles que ouvirão a Palavra de Deus. Podemos contribuir financeiramente e, além disso, podemos ser enviados. Oferte para missões, conforme o Espírito Santo de Deus lhe falar. E se você tem alguma dúvida sobre a importância das suas orações e contribuições, lembre-se: quanto vale uma alma salva?

 

Fábio Gomes
Economista

Mais artigos...

Topo