ESCOLA BÍBLICA MINISTERIAL
Servindo com a Bíblia aos que servem com os dons
CARAVANA ISRAEL E GRÉCIA
Setembro/2020 - Liderança Pr. Jonas Neves
VIAGEM MISSIONÁRIA 2020 - PARA ALÉM DAS PAREDES
Juazeiro do Norte - CE | De 13 a 23/01/2020
RECEBIMENTO DE MEMBROS
Saiba Mais!

IBPTV

CULTOS AO VIVO

CÉLULAS

PROCURE UMA PERTO DE VOCÊ

MISSÕES

ATÉ OS CONFINS DA TERRA

CULTOS EM MP3

De 03 a 08/08/15    [VERSÃO RADICAL TEEN Clique!]

SÉRIE MORDOMIA NA FAMÍLIA

 

Tudo o que existe nos céus e na terra é seu, ó Senhor, e seu é este reino. Nós adoramos a Deus porque Ele dirige todas as coisas. Riqueza e honra vêm somente do Senhor, e Ele é o Governador de toda a humanidade; Sua mão controla força e poder, e é por Sua vontade que os homens se tornam importantes e recebem força. ” 1 Cr 29.11,12

 

QUANDO RECONHECEMOS QUE DEUS É O CRIADOR DO UNIVERSO, DONO E SENHOR DE TUDO; QUE TEM O CONTROLE DE TODAS AS COISAS, INCLUSIVE DE NÓS MESMOS, ENTÃO PODEMOS SER VERDADEIROS MORDOMOS.

 

"Mordomo quer dizer, literalmente, ecônomo, isto é, aquele que é incumbido da direção da casa, o administrador. É aquela pessoa a quem é entregue tudo quanto o senhor possui para ser cuidado e desenvolvido. É aquele a quem o senhor incumbe o governo daquilo que lhe é mais precioso." – Walter Kachel – Lições de Mordomia.

 

Três razões por que falar sobre mordomia:

 

  • 1) é um princípio bíblico.

Assim, se vocês não forem dignos de confiança com as riquezas deste mundo ímpio, quem lhes confiará as verdadeiras riquezas? (Lc 16.11)

  • 2) Deus é dono de tudo!

Tudo o que existe no céu e na terra é seu ó Senhor, e seu é este reino. ” (1 Cr 29.11)

  • 3) Temos de ser fiéis em tudo.

Ora, além disso, o que se requer dos despenseiros é que cada um seja encontrado fiel. ” (1 Co 4.2)

 

1. A MANEIRA COMO LIDAMOS COM O DINHEIRO DIZ MUITO SOBRE O NOSSO RELACIONAMENTO COM DEUS

 

Assim, se vocês não forem dignos de confiança com as riquezas deste mundo ímpio, quem lhes confiará as verdadeiras riquezas? ” (Lc 16.11)

 

Há dois sistemas econômicos operando no mundo: a economia de Deus e a economia que as pessoas inventaram. A forma como a maioria das pessoas lida com o dinheiro contrasta grandemente com os princípios financeiros de Deus.

Muitas pessoas não conseguem pensar em Deus querendo se envolver em nossas finanças; mas Ele quer! Encontramos mais de 2.350 versículos na Bíblia sobre lidar com dinheiro e posses. Na verdade, Jesus falou mais sobre dinheiro do que qualquer outro assunto.

O dinheiro é o principal rival de Cristo pelo senhorio de nossa vida. Jesus nos diz que temos de escolher servir apenas a um desses dois mestres.

Ninguém pode servir dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um, e amar ao outro; ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e as riquezas (Mamon)” (Mt 6.24).

Ser rico, entretanto, não é um pecado; pelo contrário, não existe nada de errado em ser próspero financeiramente falando, desde que seu coração pertença totalmente a Deus. Suas decisões com relação a dinheiro devem ser submetidas a Deus, sua atitude cristã deve ser generosa para com aqueles que precisam e com a obra de Deus, sua obediência com relação ao dízimo deve ser total. E se o seu coração pertencer a Cristo, essas coisas serão bem fáceis de lidar.

Vejamos o que Paulo disse:

Digo isso, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. Tanto sei estar humilhado com também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez. Tudo posso naquele que me fortalece. ” (Fp 4.11-13)

 

2. COMO DEVEMOS NOS PORTAR COM RELAÇÃO À MORDOMIA NOS GASTOS?

Vivemos em um mundo extremamente capitalista. A mídia nos sufoca de propagandas e campanhas publicitárias que, em geral, possuem um objetivo muito claro: gerar necessidade nas pessoas. Desse modo, compramos o que não precisamos, com o dinheiro que não temos, para agradar as pessoas e mostrar para a sociedade que somos capazes. Capazes de quê?  Antes de decidir comprar algo, se pergunte: Eu realmente preciso disso? Posso realmente pagar? Quero mesmo isto?

 

Segundo alguns dados do IBGE, sobre as finanças das famílias brasileiras:

  • 51% da população tem um alto índice de endividamento;
  • 85% das famílias gasta mais do que ganha;
  • 15% das famílias consegue ter dinheiro até o final do mês;
  • 70% do que consumimos é desejo, e apenas 30% necessidade.

a) não devemos gastar sem sabedoria. Muitos são compulsivos e gastam o que não têm, e se tornam prisioneiros.

Por que gastar dinheiro naquilo que não é pão e o seu trabalho árduo naquilo que não satisfaz? ” (Is 55.2)

b) O crente deve honrar seus compromissos. A nossa palavra tem de ter valor; tem de ter valor de documento.

c) economizar para alcançar. Além de orar e pedir ao Senhor, o crente deve aprender a planejar (economizar) para alcançar seus objetivos. Pare com os gastos desnecessários! Coloque seus propósitos diante do Senhor.

d) Cuidado com os empréstimos. “...o que toma emprestado é servo do que empresta. ” (Pv 22.7,26,27)

 

3. DEUS É O VERDADEIRO PROPRIETÁRIO E PROVEDOR

 

Reconhecer Deus como proprietário de todas as coisas é importante para aprendermos a lidar com a satisfação pessoal. Quando aprendemos a estarmos satisfeitos, todas as decisões de gasto se tornam decisões espirituais. Não perguntamos mais: “Senhor, o que Tu queres que eu faça com o meu dinheiro? ”; mas, sim: “Senhor, o que Tu queres que eu faça com o teu dinheiro? ”

Quantos já fizeram uma oração no fim do mês pedido ajuda de Deus para conseguir pagar as contas que, pelos cálculos, não conseguiria? E quantos oram assim que recebem o salário, para ter sabedoria para gastar?

O Senhor é quem supre nossas necessidades. Por isso, devemos agir segundo Mateus 6.33: “Buscai, pois em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas essas coisas [comida, vestuário] vos serão acrescentadas. ”

E já que Deus é o DONO de todas as coisas, devemos agir como mordomos; ou seja, aquele que tem a grande responsabilidade de administrar os recursos de seu mestre, mesmo não sendo, ele mesmo, proprietário de nada.

Ora, além disso, o que se requer dos despenseiros é que cada um seja encontrado fiel. ” (1 Co 4.2)

 

A figura abaixo demonstra o conceito de Mordomia:

 

O processo de adquirir, contribuir, economizar e gastar nos molda inconscientemente. Dependendo de como usamos o dinheiro, isso será bênção ou maldição. Ou a pessoa se torna mestre do dinheiro ou o dinheiro se torna mestre da pessoa. Nosso Senhor usa o dinheiro para testar a nossa vida; é como um instrumento para moldar as pessoas à Sua imagem e semelhança.

Você crê que tudo pertence a Deus? Se você perdesse tudo o que tem, continuaria crendo nEle?

 

NOTÍCIAS DA SEMANA

 

 

Visite uma de nossas igrejas!

 

 

VILA MARIANA       CAJAZEIRAS         DIADEMA        GRAJAÚ



INDAIATUBA        JUAZEIRO DO NORTE         OXFORD

 

SANTO AMARO          TAUBATÉ       SÃO BENTO/PB      VILA SÃO JOSÉ 

 

 

Topo